(+351) 219 250 092 | tp.odda%40ymedacapmuj

(+351) 219 250 092 | tp.odda%40ymedacapmuj

    11 Dezembro 2019

    A carreira do farmacêutico

    Na hora de escolher uma carreira é necessário ter em consideração uma série de fatores: a função, as responsabilidades, as competências, os desafios, entre muitos outros. A evolução na carreira é um dos aspetos que torna o trabalho em farmácia menos apetecível. Por várias razões, uma das quais porque são habitualmente negócios mais pequenos e com linhas hierárquicas curtas, ou porque os desafios da função não permitem um grande crescimento em termos de carreira.

    • Felizmente esta realidade tem vindo a mudar e o negócio da farmácia está com um elevado nível de profissionalização ao nível da gestão de recursos humanos e muitas farmácias têm já planos de desenvolvimento de carreira definidos ainda antes do recrutamento. Estes planos fazem a diferença. Um bom profissional não hesitará em escolher a oferta que mais garantias lhe der em termos de futuro, e um plano de desenvolvimento de carreira faz uma grande diferença.

      E como pode evoluir a carreira de um farmacêutico? Depende da dimensão da organização. Em organizações maiores essa evolução poderá ser feita num sentido mais tradicional, evoluindo quer em termos de categorias profissionais, quer em termos de hierarquia e atribuição de novas responsabilidades. Estas responsabilidades podem passar por liderança de equipas, formação ou responsabilidades em termos de gestão da própria farmácia.

      Mas, o que acontece em farmácias mais pequenas, com 4 ou 5 funcionários, em que a gestão é assegurada pelo dono da farmácia? A evolução pode até dar-se ao nível da categoria profissional, no entanto, muitas vezes essa evolução não motiva os colaboradores, que se vêm sem um desafio. Nessas situações a evolução pode dar-se ao nível do desenvolvimento de competências e graus de especialização. Estando a farmácia colocada perante um conjunto de novos desafios, o papel do farmacêutico reveste-se agora de outro tipo de requisitos colocados por um cliente cada vez mais exigente. E isso levanta uma necessidade de especialização cada vez maior, com conhecimentos mais profundos, quer em termos de produtos e princípios ativos, quer em termos de técnicas de pequenos tratamentos que cada vez mais serão realizados na farmácia. Ao dotar os seus farmacêuticos de graus de especialização, o gestor da farmácia está em simultâneo a contribuir para a motivação dos colaboradores, e a apostar em mais serviços para os seus clientes.

      Aos jovens profissionais em processos de recrutamento aconselhamos a estarem atentos ao plano de desenvolvimento de carreira, pois o seu futuro enquanto profissionais irá depender da aposta que a farmácia está disposta a fazer nos seus talentos.

      A Direção de Recursos Humanos
      ADDO PHARM